Dicas para pintar móveis antigos

Tem imensos móveis antigos e não sabe o que fazer com eles? Que tal pintá-los e voltar a colocá-los na sua sala, quarto ou escritório, como se fossem novos? Eu já o fiz e o resultado foi fantástico! Se quiser fazer o mesmo, mas é um novato(a) nestas andanças, preste bem atenção às dicas que lhe vou apresentar e vai ver que o resultado o(a) vai surpreender!

Arranje apenas o material que precisa

Compre unicamente os pincéis e as tintas que vai precisar, independentemente do número de cores. Pode comprar 6 baldes de tinta, cada um com a sua cor, desde que utilize todos. Para que não haja desperdício e não gaste mais dinheiro do que o necessário, faça um inventário do mobiliário que vai pintar e leve-o consigo para a loja das tintas, se for preciso.

Escolha um local amplo para realizar esta tarefa

Escolha um local amplo para realizar esta tarefa e organize-o, juntando toda a mobília que pretende pintar. Forre o chão com jornais velhos e certifique-se que usa uma roupa confortável e que possa ser manchada.

Trate dos móveis antes de lhes dar uma nova cor

Antes de começar a pintar, deve retirar a tinta antiga com uma espátula. Como os móveis já têm muitos anos de uso, certamente que já devem ter farripas soltas ou buracos na madeira. Por isso, após retirar a tinta anterior, passe com uma lixa em toda a superfície, de modo a uniformizá-la. Se os buracos forem muito grandes, preencha-os com um pouco de massa corrida e volte a lixar essa zona. De seguida, retire todo o pó e analise se a superfície do móvel está preparada para receber a tinta nova. Repita todo o processo com as outras peças de mobiliário.

Pinte com todo o cuidado e paciência

Comece a pintar, com todo o cuidado e, claro, com muita paciência. Por norma, deve pintar a mesma superfície, pelo menos, duas vezes, esperando uma a duas horas entre cada pintura. Só assim consegue certificar-se que a tinta adere bem à superfície.

Apostar neste tipo de tarefas é algo que se torna cada vez mais importante. Para além de poupar na sua carteira, consegue ensinar aos mais novos (e aos que o(a) rodeiam) que a preservação ambiental é essencial para o planeta. Para além disso, ensina-os também a darem um maior valor aos bens materiais e a não serem uns extremos consumistas, que usam e deitam fora todos os objectos pessoais sem dó nem piedade.